Paranautas.com - ideias, acoes e debates em prol do grande Parana Clube

Louco de contente

Pedro Brizolara

Publicado em: 25/08/2017 - 14:50

Confesso que quando foi anunciada a contratação de Lisca como novo técnico do Paraná Clube, fiquei um pouco decepcionado. Pensava que talvez Maurílio pudesse ser um bom nome naquele momento, pela questão financeira, pelo carinho recíproco entre este e o clube, e, também, em razão do bom futebol apresentado pelo ASA na Copa do Brasil.

A imagem que tinha do atual treinador do Tricolor era tão somente de um técnico caricato e com algumas boas campanhas no Nordeste, nada mais que isso. Também não posso dizer que fiquei de todo triste, pois mesmo com a impressão (errada) que possuía do nosso novo professor, este ainda tinha muito mais experiência e cancha que o novato Cristian de Souza.

Pois bem, Lisca assumiu e aos poucos foi mudando a cara do time, inclusive, e principalmente, na questão anímica e motivacional. Nosso elenco não é ruim, apesar de ter perdido algumas peças importantes desde o final do campeonato estadual, e tem sim força para brigar pelo acesso. Entretanto, fazia falta um treinador que, além da questão tática, soubesse extrair o melhor dos jogadores, e isso passa majoritariamente pela motivação dos atletas, área na qual o senhor que atende pela alcunha de “doido” é especialista.

Assim, Lisca descontruiu a imagem errada que tinha dele, pois o time passou a vencer jogos jogando bem, marcar muitos gols, e sofrer poucos. Passado um mês da chegada do novo técnico, este tem uma marca de três vitórias, dois empates e uma derrota, com um aproveitamento de 61%, mais do que suficiente para o acesso, caso seja mantido, já que no ano passado o 2º e o 3º colocados terminaram a competição com 57% e o 4º com 55%.

Porém, tão importante quanto os números acima mencionados é a relação que foi consolidada entre o treinador, o time e a torcida nesse período. Em um mês, a torcida, que já vaiava as últimas atuações da equipe em casa, aderiu à causa e, graças também às promoções realizadas pela Diretoria, tem enchido a Vila Capanema como há tempos não se via, sendo que já somos a 5ª maior média de público da Série B.

A última do “Lisca Doido” foi a promessa de pular no Rio Belém em caso de acesso ao final do campeonato, que já teve adesão espontânea de centenas de torcedores nas redes sociais, com criação, inclusive, de evento marcado para a última rodada, gerando mais marketing e visibilidade para o Tricolor na imprensa estadual e nacional.

Críticos, e, principalmente, torcedores dos outros times da capital, podem até chama-lo pejorativamente de “marqueteiro”, mas a verdade é que, com um aproveitamento de G4 até agora, com seu carisma, com o grupo na mão, e a torcida ao seu lado, Lisca tem tudo para deixar a torcida tricolor doida de alegria e louca de felicidade, e torcendo para poder se banhar no não muito limpo Rio Belém em novembro. 

Hoje temos mais um passo da nossa caminhada à Série A, e lugar de paranista é na Vila Capanema! Nos vemos lá!

Saudações Tricolores!

Pedro Brizolara l Colunista da Paranautas às terças-feiras. Paranista, uruguaio, advogado e boleiro amador. Tricolor da Vila desde 1995, louco pelas três cores mais lindas do mundo, e honrado em fazer parte do maior (e melhor) portal sobre o Tricolor da Vila.

Twitter: @PedroBrizolara



LOJA OFICIAL

PARANAUTAS TV

CLASSIFICADOS PARANAUTAS

ENQUETE

Você manteria o Matheus Costa como técnico?

 

Processando...


Parcial
Enquetes Anteriores

ÚLTIMAS DO CLUBE NA IMPRENSA

GALERIA DE FOTOS

TÚNEL DO TEMPO - O QUE ACONTECEU NA HISTÓRIA DO CLUBE

08/10/2005 - Paraná aplica goleada de 6x1 no Fluminense, Eder, aos 25" marca o gol mais rápido da história e Sandro marca o gol nº 1000 do Campeonato Brasileiro.

13/10/1996 - Jogando pela primeira vez no Estádio do Maracanã, o Paraná Clube vence a equipe do Flamengo (RJ) por 4 a 1.

13/10/1999 - Estreia do Paraná jogando contra o San Lorenzo (Argentina) na Vila Capanema. Vitória por 1x0, gol de Juliano.

19/10/2003 - Paraná goleia Internacional por 4 a 0 no Couto Pereira. No 4º gol, Maurílio tira camisa e homenageia TFI usando uma regata que estava por baixo da camisa.

28/10/1990 - Empate contra a Ponte Preta em Campinas foi a primeira partida do Paraná Clube fora do estado.