Paranautas.com - ideias, acoes e debates em prol do grande Parana Clube

Cada vez mais perto

Tricolor bate Vila Nova, afasta mais um concorrente direto e passa a ver o sonho do acesso cada vez mais real

Publicado em 25/10/2017 - 13:59

O Paraná Clube venceu por 1 a 0 o Vila Nova de Goiás, nessa terça-feira (24) à noite, na Vila Capanema, com mais de 10 mil torcedores pela 32ª rodada da Série B. O time paranaense assumiu a vice-liderança, com 56 pontos e, se não fosse o pênalti marcado erroneamente pelo arbitro no jogo contra o América, no último sábado, o Tricolor não perderia a posição para os times que estão ligeiramente abaixo na tabela. O Paraná precisa secar o time mineiro que ainda jogará no sábado, quando visita o Boa Esporte, em Varginha (MG), e também o Ceará que enfrenta o Inter no Beira Rio sábado (28).

Com o resultado de ontem, num jogo chamado de “seis pontos” o Vila Nova se afastou do G4 e ficou na 5ª colocação, com 51 pontos. O Paraná ampliou sua vantagem para o quinto colocado de dois para cinco pontos. Por se tratar de um confronto direto na luta pelo acesso, o jogo foi considerado como uma "final" pelo técnico do Paranista, Matheus Costa.

O Tricolor da Vila passa novamente a ter a melhor campanha do returno da Série B, com 29 pontos nas últimas 13 rodadas, e, continua como o melhor mandante da competição, com 41 pontos em 16 jogos em casa, com 1 derrota, 2 empates e 13 vitórias.

Pensando em mudar o jogo que se encaminhava para um empate, o técnico Matheus Costa, que agora soma 8 vitórias, 1 empate e 3 derrotas no comando da equipe, promoveu a entrada do atacante Felipe Alves no segundo tempo e foi presenteado com o gol da vitória. Foi sétimo do atacante em 2017 pelo Paraná, em 34 jogos que disputou. Porém o mais importante até o momento. Ele é o vice-artilheiro do time na temporada, atrás apenas de Renatinho (18 gols em 48 jogos) e empatado com Alemão (7 gols em 21 jogos), números de um "reserva de luxo". O grande destaque da partida, porém, foi o lateral-direito Cristovam, com menções às atuações de Vinicius Kiss, Gabriel Dias e Richard, que praticou dificílima defesa ainda no primeiro tempo (num chute de Alan Mineiro que tinha direção certa no ângulo direito da meta Tricolor).

O primeiro tempo foi tenso. O Paraná tentava controlar o jogo pressionando e chegou a levar perigo em dois lances – um chute de longe de Gabriel Dias e um cabeceio de Brock. Mesmo com boa movimentação o quarteto ofensivo do time paranaense foi bem marcado e não conseguia encontrar espaços para jogar. O Vila Nova chegava no contra-ataque e teve duas chances para abrir o placar. A mais perigosa foi aos 39, quando Alípio chutou de fora da área e acertou a trave.

SEGUNDO TEMPO
No Segundo tempo, o Paraná voltou com tudo tempo e criou três chances nos primeiros 15 minutos. O goleiro Luis Carlos (ex-Paraná) defendeu o chute de Alemão no primeiro minuto. Depois, Vitor Feijão e Brock erraram as finalizações aos 4 e aos 13. As primeiras substituições do Paraná vieram aos 19. Vitor Feijão saiu para a entrada de Giovanny pela esquerda, e ao mesmo tempo, ocorreu a mudança dos centroavantes, Felipe Alves entrando no lugar de Alemão.

O gol da vitória só veio aos 30 minutos após cruzamento de Cristovam pela direita. Felipe Alves dominou na área e fuzilou para a meta de Luiz Carlos, abrindo o placar 1 a 0. O Tricolor aos 33 quase fez o segundo, mas o árbitro não marcou pênalti em Felipe Alves. O Vila Nova colocou os atacantes Wallyson (ex-Coritiba e Atlético-PR) e Tiago Adan (ex-Atlético-PR), mas não conseguiu passarpela excelente marcação do time paranaense. Felipe Alves pediu substituição e saiu lesionado aos 42, no lugar dele entrou o volante Luiz Otávio.

Ficha Técnica

PARANÁ 1 x 0 VILA NOVA

Paraná: Richard; Cristovam, Maidana, Brock e Igor; Vinícius Kiss, Gabriel Dias, João Pedro, Renatinho e Vitor Feijão (Giovanny); Alemão (Felipe Alves, depois Luiz Otávio).

Técnico: Matheus Costa


Vila Nova: Luis Carlos; Maguinho, Wesley Matos, Bruno Prado e Gastón Filgueira; Geovane, PH (Tiago Adan), Alan Mineiro, Alípio (Wallyson) e Mateus Anderson (Fagner); Lourency.

Técnico: Hemerson Maria


Gol: Felipe Alves (30-2º T)
Cartões amarelos: Alípio, Gastón Filguera, Maguinho (VN). Felipe Alves (P). 
Árbitro: Marcelo Aparecido de Souza
Público: 10.639 pagantes
Local: Vila Capanema

 



LOJA OFICIAL

PARANAUTAS TV

CLASSIFICADOS PARANAUTAS

ENQUETE

Você manteria o Matheus Costa como técnico?

 

Processando...


Parcial
Enquetes Anteriores

ÚLTIMAS DO CLUBE NA IMPRENSA

GALERIA DE FOTOS

TÚNEL DO TEMPO - O QUE ACONTECEU NA HISTÓRIA DO CLUBE

03/11/1999 - Na partida de volta na Argentina, o San Lorenzo venceu por 2x1. Com o resultado, a partida foi para os pênaltis. Como o goleiro Marcos havia sido expulso aos 44 do 2° tempo, o centroavante Flávio foi para o gol, defendendo 3 penalidades máximas e garantindo a classificação para a próxima fase.

05/11/2000 - Na semifinal, diante do Remo, fora de casa, mais de 55 mil torcedores lotaram o Mangueirão. Vitória paranista por 2x1, gols de Flávio e Márcio.

09/11/1997 - Pela última rodada do Brasileirão, Paraná e São Paulo fazem jogaço e empatam por 4 a 4 no Morumbi.

12/11/1998 - O Paraná Clube vence a equipe do Flamengo (RJ) na última rodada do campeoanto brasileiro por 2 a 1 e permanece na 1ª divisão em 1999.

13/11/2000 - Primeira partida da final do módulo amarelo. Empate na Vila Capanema pelo placar de 1x1.

18/11/2000 - Paraná Clube é campeão da Série B, diante do São Caetano. Gols de André, Reinaldo e Fredson.

20/11/1996 - O Paraná Clube vence a equipe do Santos (SP) por 3 a 0 e o segundo gol paranista foi marcado pelo goleiro Régis, cobrando uma penalidade máxima.